Ouça a Rádio Serrana FM

Web Rdio www.livecasthd.com.br

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Curiosidades sobre as regiões do Nordeste

amapa

O Nordeste é conhecido como uma região de sol, praias, calor e também pela seca. Nove Estados formam a região: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe.
No Nordeste encontra-se o terceiro maior rio do Brasil, o Rio São Francisco, que recebe os apelidos de Velho Chico, Rio da Unidade Nacional e Rio dos Currais. Foi descoberto pelos navegantes Américo Vespúcio e André Gonçalves em 1501. O Rio nasce em Minas Gerais e corta os Estados da Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe. São encontradas algumas represas e usinas hidrelétricas como a de Paulo Afonso e da de Sobradinho, as duas na Bahia.
Segue algumas curiosidades de cada estado:

Alagoas: A partir do século XVI durante mais de 100 anos uma área entre Alagoas e Pernambuco concentrou-se o Quilombo dos Palmares, um agrupamento de escravos fugitivos, chegou a reunir 20 mil pessoas. O mais famoso deles foi Zumbi, que morreu em 1694, sua cabeça foi decepada e exposta em Recife. É a terra do escritor Graciliano Ramos, que entre os livros escritos estão: Vidas Secas e Memórias do Cárcere. Alagoas é conhecida como a “terra dos marechais”, os dois primeiros presidentes do Brasil nasceram em Alagoas: Deodoro da Fonseca e Floriano Peixoto, ambos marechais do Exército.

Bahia: A cidade de Salvador foi fundada em 1549 pelo português Tomé de Sousa, foi a capital do Brasil por mais de séculos, só em 1763 a sede do governo foi transferida para o Rio de Janeiro. Salvador é conhecida como a cidades das festas, a principal é o carnaval e algumas festas de origem religiosa, como a Lavagem do Bonfim, quando um grupo de baianas vestidas a caráter lava com água de cheiro os degraus em frente a Igreja do Bonfim, em 2 de fevereiro as homenagens são para Iemanjá, onde acontece uma grande festa na Praia do Rio Vermelho.

Ceará: Houve muitas dificuldades na colonização do Ceará, em função da aridez de seu solo e de índios com temperamentos difíceis e arredios, fato que fez com que o Ceará fosse ocupado tardiamente em comparação aos outros Estados do Nordeste. Possui um belo litoral, sendo uns dos principais destinos turísticos do país. Entre os escritores do Estado estão José de Alencar e Raquel de Queiroz que foi a primeira mulher a ser eleita para a Academia Brasileira de Letras.

Maranhão: Houve grande disputa para ver quem ficava com a região, inicialmente os franceses em 1612, ocuparam um território e fundaram a cidade de São Luís, que recebeu o nome em homenagem ao rei Luís XIII, da França, três anos depois Portugal assumiu o controle, perderam para os holandeses e após três anos Portugal recupera definitivamente e forma o Estado do Maranhão, percebe-se até hoje diferentes sinais que revelam as etapas da colonização. Encontra-se no Maranhão o parque dos Lençóis Maranhense que atrai muitos turistas.

Paraíba: No século XVI, o cultivo da cana-de-açúcar foi o principal motivo que levou portugueses, holandeses e franceses a disputarem a atual Estado da Paraíba. A capital do Estado, João Pessoa, adotou esse nome em função do assassinato de João Pessoa, governador do Estado, em 1930. Em 1992 a ONU (organização das Nações Unidas) concedeu a João Pessoa o título da segunda cidade mais arborizada do mundo, atrás apenas de Paris. Em Campina Grande, a 125 km da capital, acontece o maior São João do Nordeste, durante o mês de junho.

Pernambuco: Como em outros pontos da colônia brasileira, o território mostrou-se adequado para o cultivo de algodão e da cana-de-açúcar, e assim despertou a cobiça de povos europeus. Em Pernambuco encontra-se a Feira de Caruaru, ocorre na cidade de Caruaru, lá se vende uma variedade de produtos que vão de frutas, verduras, carnes a roupas e até artigos eletrônicos. A feira foi considerada pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil. O nome Pernambuco vem dos índios, “Paranampuka”, em tupi quer dizer “mar que bate nas pedras”.

Piauí: O Estado tem algumas diferenças dos outros Estados do Nordeste. O seu litoral é o menor do país, com apenas 66 quilômetros, a sua capital, Terezina, é a única do Nordeste que não fica a beira-mar, e foi o único território que não sofreu invasões estrangeiras durante a colonização. Sua ocupação se deu a través do bandeirante paulista Domingos Jorge Velho, que levou os primeiros rebanhos de gado. Até hoje sua economia se baseia na agropecuária extensiva. Os rebanhos de cabras é o segundo maior do Nordeste. Na agricultura está entre os maiores produtores de castanha do caju e atualmente a soja que tem atraídos produtores do sul.

Rio Grande do Norte: O estado começou a ser ocupado pelos portugueses quase cem anos após o descobrimento do Brasil. Os colonizadores enfrentaram uma resistência muito grande por parte dos índios potiguaras e de piratas franceses. Nessa época foi erguido o Forte dos Reis Magos, em forma de uma estrela de cinco pontas. Os holandeses foram outros invasores e responsáveis pelo início da extração de sal, que até os dias atuais tem forte importância na economia do Estado, é responsável por 90% de toda produção do País. Uns dos maiores estudiosos do folclore nasceu em Natal, Luís da Câmara Cascudo. A criação de camarão é outra fonte de renda, já conseguiu superar o Ceará que liderava como maior exportador do país.

Sergipe: É o menor Estado do Nordeste. Sua história é palco de invasões e de lutas pela posse da terra e em busca do pau-brasil, durante séculos a economia se baseou na plantação da cana-de-açúcar, o cenário mudou com a instalação da hidroelétrica de Xingo, e a exploração do gás natural e de petróleo. Entre as unidades da federação, apenas o Distrito Federal tem área menor que o Estado de Sergipe. A construção da futura capital do Estado, Aracaju foi planejada no formato de um tabuleiro de xadrez.

Fonte: Revista Brasil Regiões do Nordeste

Nenhum comentário :

Postar um comentário